Notícias

Chamada para artigos Dossiê Cadecs: Antropologia da sobrevivência: transformação e regeneração da vida em territórios devastados

A sobrevivência dos processos vitais do planeta diante de constantes crises e problemas ambientais, leva-nos a entender as relações entre humanos e não-humanos no antropoceno como exercícios de transformação e regeneração da vida em territórios devastados. Ancorado nos atuais debates antropológicos sobre a vida no antropoceno, o dossiê busca reunir pesquisas que abordem analiticamente e etnograficamente as múltiplas maneiras de viver em / com / após a devastação ambiental, tanto no contexto de eventos extremos - como incêndios, erupções vulcânicas, tempestades, inundações, pandemias - quanto em duradouras crises ambientais - elevação do nível do mar, poluição do solo e da água, desmatamento. Estamos interessados ​​em aprofundar a discussão sobre a implantação desses processos no tempo e no espaço e, em particular, entender as negociações e ações emergentes que surgem em contextos configurados em torno de conflitos de interesse, valores e percepções, manifestados em situações de restrições, deslocamentos, perdas, crises e desastres ambientais. Para isso, convidamos antropólogos e outros pesquisadores a discutir: as novas relações entre humanos e não humanos decorrentes de desastres ambientais, as controvérsias entre vários sistemas de conhecimento para identificação de danos e medidas corretivas, as formas de organização política das populações afetadas, monetização (ou não) de vidas humanas em desastres ambientais, compensação por danos ambientais; deslocamentos causados ​​por desastres ambientais ou por medidas de zoneamento.

Organizadores: Ana Beatriz Vianna Mendes (UFMG), Francisco Araos (Universidad de Los Lagos), Juan Carlos Skewes (Universidad Alberto Hurtado), Eliana Creado (UFES)

Cronograma: envio de manuscritos (artigos, ensaios e resenhas) até 20 de setembro de 2020. Submissões online: http://periodicos.ufes.br/cadecs/login . Email: cadecs.pgcs [at] hotmail.com

Clique aqui para acessar a ementa em espanhol e inglês

Seminário on-line: Desastres Socioambientais no Brasil: Riscos, Tratativas Jurídicas e Violações de Direitos Humanos

 

O Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ciências Sociais / Laboratório de Estudos Políticos (NEPCS-LEP-UFES) coordenado pela professora Marta Zorzal e Silva e o Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Políticas Públicas, Direito à Saúde e Bioética (BIOGEPE-FDV), coordenado pela professora Elda Coelho de Azevedo Bussinguer realizará um seminário on-line, como parte de pesquisas que estão sendo realizadas com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (FAPES)-Edital FAPES Nº 03/2017-Universal. A organização é do dois grupos de pesquisa: NEPCS-LEP-UFES e do BIOGEPE-FDV

As palestras acontecerão por meio da plataforma digital Microsoft Teams. Trata-se de evento aberto aos alunos da UFES, da FDV e de outras instituições, pesquisadores e demais interessados no tema.

Datas: 02, 03, 17 de junho de 2020 - Horário 10hs

Veja aqui a programação.

Para se inscrever e acessar o evento basta clicar aqui.

Nota de Falecimento

É com pesar que o Departamento de Ciências Sociais do Centro de Ciências Humanas e Naturais - UFES informa o falecimento de Rodolfo dos Santos Cafeseiro, egresso do curso de Ciências Sociais. Rodolfo teve presença marcante no curso e atuou como monitor e em vários projetos de extensão do NEAB-UFES, na temática das religiões de terreiro. Manifestamos nosso pesar por uma perda prematura e dedicamos nossa solidariedade à família e aos amigos.

ANPOCS - Chamada para submissão de trabalho ao GT 75 Retomadas e re-existências indígenas e negras

 

Convidamos os pares a apresentar trabalhos no GT 75 Retomadas e re-existências indígenas e negras. (https://www.32rba.abant.org.br/home)

Ementa: A antropologia vem tradicionalmente tratando territorialidades negras, quilombolas e indígenas – especialmente do Nordeste – nas chaves analíticas da invenção da tradição, da etnogênese, da fricção interétnica, da reminiscência e da plasticidade identitária. Esses conceitos, além de estarem, na maioria das vezes, atrelados à relação desses coletivos com o Estado-nação, privilegiam apenas as relações políticas entre agentes humanos. Etnografias mais contemporâneas, vêm apresentando dados nos quais categorias nativas como as de retomada e resistência – não apenas como reagente, mas como re-existir – territorial e existencial, quando tomadas como conceitos descrevem diferentes vínculos entre actantes dos mais diversos modos de existência. Esses entes produzem reflexões cosmopolíticas e modos de agir com (ou contra) o Estado-nação de modos antes insuspeitos. Não pela via da memória ou da prova, mas pela cosmologia e relacionalidade estendida a todos existentes, recupera-se algo dado como perdido, inexistente. São “identidades” e territorialidades que sempre existiram, mas estavam aguardando momento propício para se realizar, retomando terras, práticas, contato com seres, objetos, linguagens sem que essas nunca tenham sido perdidas de fato. Nesse GT, privilegiaremos trabalhos etnográficos e reflexões teóricas acerca desse novo cenário no qual indígenas e coletivos negros reclamam sua existência.

Coordenadores do GT: Cauê Machado e Sandro Silva

Rio Doce - ComRioComMar - Dossiê

 

O PGCS informa o lançamento do Dossiê completo da Revista Psicologia Política, organizado pela rede de pesquisa para recuperação do Rio Doce - ComRioComMar

Nele contribui com o artigo "Mobilizando a sociedade civil: inovação organizacional e repertórios de confronto no desastre do Rio Doce". 

Confira também os artigos de Jose LeonFrederico Viana MachadoAdrian Gurza LavalleMaria Do Carmo AlbuquerqueMonika DowborLuciana MartinsLarissa MagalhãesSandro SilvaMarta Zorzal, Roberta Resende, Igor Amaral, Diovana RenoldiMaira RodriguesPaolo De Souza, Rodrigo Dresch, Andre Lerner, Fernando Peres Rodrigues, Aloisio Ruscheinsky, Manoella Treis, Ana Paula Galdeano, Monnique Monnique Greice Malta Cardoso.  

Vale a pena conferir!

Clique aqui

Simibótica - Revista Eletrônica

 

A revista Simbiótica publica chamada para o dossiê "Os coletivos em cena: experiências práticas e campo de análise".

Enviem trabalhos!

Clique aqui para acessar a ementa do dossiê.

PGCS: Informe sobre o início das disciplinas

 

Prezadas e prezados

Por conta do período de marcação de férias em um caso, e, por conta de um afastamento para participação em evento, há algumas discrepâncias no início das disciplinas.

Abaixo segue a sinopse para vossa orientação:

OPTATIVAS

(1)    optativa de Sociologia: Tópicos Especiais em Sociologia 1: teorias sociais emergentes.
Início: 1ª. semana de março

(2)    optativa de Ciência Política: Movimentos Sociais, Ação Coletiva e Mobilizações
Início: 2ª. semana de março

 
OBRIGATÓRIAS

(1)    PGCS-8822: Metodologia de Pesquisa em Ciências Sociais
Início: 1ª. semana de março

(5)    Teoria Antropológica
Início: 1ª. semana de março

(6)    Teoria e Metodologia em Antropologia
Início: 2ª. semana de março

PGCS - Cronograma para matrícula de alunos especiais

 

a) 05/02/2020 – Lançamento do edital (clique aqui para acessar o edital);

b) 05 a 11/02/2020 - Inscrições na Secretaria Integrada de Programas de Pós-Graduação (SIP);

c) 12/02/2020 - Resultado final do processo seletivo - divulgação na página do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (cienciassociais.ufes.br) e no quadro de avisos da Secretaria Integrada de Programas de Pós-Graduação (SIP);

d) de 17/02/2020 a 21/02/2020 - previsão do período de matrículas de alunos(as) especiais nas disciplinas (orienta-se os/as alunos/as especiais selecionados(as) a se manterem atualizados/as da data e demais procedimentos de matrícula, consultando a SIP e o sítio eletrônico do PGCS; contato eletrônico da SIP: <sip.ufes [at] gmail.com>).

Páginas

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910